Qual a importância do planejamento tributário para sua empresa?

A complexidade do sistema tributário e os altos impostos pagos pelas empresas são reclamações frequentes dos empreendedores brasileiros. Além do número dos tributos, os vários estilos de taxas cobradas deixam a carga tributária ainda mais complexa, fazendo com que o trabalho do contabilista seja cada vez mais valorizado. Mesmo nos estilos mais simples de empreendedorismo, como o Simples Nacional, que possui um regime tributário diferente, as dúvidas são frequentes.

Não à toa sempre falamos: o planejamento tributário de sua empresa é fundamental para não ser surpreendido nas épocas corretas de pagar seus impostos.

As regras a serem seguidas são complexas e precisam ser seguidas à risca. Ainda que o empreendedor não tenha a intenção de descumprir a lei e praticar a sonegação, ele sempre está sujeito a multas e penalidades caso não consiga se planejar corretamente para pagar os tributos nos momentos certos. Isso é responsabilidade com o próprio negócio!

Mesmo com uma assessoria contábil de alta qualidade, que cuida das finanças e impostos de sua empresa, é importante possuir conhecimento das taxas cobradas durante todo o ano. Esse é o primeiro passo para se planejar e organizar o pagamento e entrega de obrigações ao governo. Quer saber como se planejar sem cortar gastos ou se perder em meio a tantas informações?

O Blog Makrosystem preparou este pequeno guia para auxiliar na contabilidade de sua empresa. Continue a leitura para saber as principais dicas e monte um planejamento tributário de sucesso para o seu negócio!

Como realizar um bom planejamento tributário para sua empresa?

Antes de tudo, precisamos responder questões básicas sobre o planejamento tributário. O planejamento nada mais é do que a gestão do pagamento de tributos da empresa e o estudo das melhores maneiras de reduzir legalmente a carga tributária do seu negócio. Resumidamente, parece um benefício que pode auxiliar todas empresas, certo? E é isso mesmo!

Vamos explicar: João é um analista de contabilidade, responsável pela gestão completa das obrigações fiscais, contábeis e pessoal da própria empresa. Dentre as tarefas, estão averiguar as vendas, o estoque, como sai o produto, dentre outras funções. As suas obrigações fiscais também devem ter uma gestão organizada e eficiente.

Como João pode realizar o planejamento tributário? Há quatro planejamentos nos quais ele pode focar, conforme os objetivos da empresa:

  1. Planejamento estratégico: se baseia em um que é o estudo do quadro mais conveniente a enquadrar a sua empresa.
  2. Planejamento operacional: que é o modelo básico, onde você inclui na sua rotina de trabalha diária suas obrigações contábeis. Saiba como eles podem contribuir para sua empresa.
  3. Planejamento corretivo: esse modelo é adotado quando se detecta algo fora do padrão, necessitando da busca de alterativas para suas correções. Sabe a história do “antes prevenir do que remediar”? É a mesma história. O planejamento corretivo deve ser seguido em caso de extrema necessidade, mas é algo totalmente evitável no início do seu planejamento.
  4. Planejamento especial: é o planejamento que precisa ser prioritário no momento de expansão do seu negócio. No momento em que você resolve fazer uma fusão de empresas, abrir uma filial/franquia ou lançar produtos novos no mercado, você precisa adotar o planejamento especial. Ou seja: em oportunidades que sua empresa é impactada de forma contundente, este tipo de planejamento tributário é o ideal.

Operacional ou Estratégico: qual usar?

No planejamento operacional, para cumprir de forma correta as operações e o pagamento dos impostos nos prazos certos, você precisa, como dissemos anteriormente, determinar uma rotina para que suas obrigações fiscais andem alinhadas com sua equipe contábil.

E para que isso seja possível, o planejamento estratégico precisa ser feito com total zelo, pois é onde você verá sua empresa certamente enquadrada num específico modelo tributário. Esse enquadramento varia de acordo com o ramo em que a empresa está inserida, previsão de capital, localização e modelo de contratação, por exemplo.

Resumindo: se planejar é muito mais do que apenas cumprir as obrigações fiscais e ter anotadas em planilhas todas as suas despesas e receitas. Planejamento tributário é complexo, importante e exige conhecimento em análise, estudo e verificação das formas de tributação que envolvem sua empresa.

Economizar gastando?

O objetivo principal do planejamento tributário é diminuir as despesas. Parece contraditório, mas não é. Você será obrigado a pagar os tributos de qualquer forma. Planejar deve ser o ato para efetuar o pagamento dentro do praz correto, sem acrescimento de multas ou até mesmo penalidades pelo não pagamento. Manter a adimplência pode até resultar na redução do número de tributos pagos.

Legalidade

Como em todo processo, a premissa principal que deve ser levada em consideração é a legalidade. A economia? Importante, claro. Mas as bases legais devem ser colocadas como prioridade. Seja eliminando o fato gerador, reduzindo as alíquotas ou retardando o pagamento sem multa, tudo isso deve ser feito de acordo com a lei.

Diminuir o impacto tributário é o desejo de todo empreendedor. Mas o planejamento tributário serve justamente para você ter essa redução sem descumprir com as leis e legislação. Esqueça as gambiarras! Isso pode gerar muito mais despesa e dor de cabeça!

Eu mesmo faço?

Mesmo que seu planejamento tributário seja feito de forma terceirizada, é importe ter um canal direto entre o setor contábil e o empreendedor. Responsabilidade, ética e conhecimento é fundamental. Coloque no papel o que é mais importante para você no planejamento tributário e siga fielmente. Se planeje!

Dicas

Para ajudá-lo em relação ao planejamento tributário, vamos dar duas dicas importantíssimas para que todo este processo seja feito da forma correta na sua empresa. Lembre-se: um bom planejamento tributário evita que você não seja surpreendido com problemas contábeis inesperados.

1) Incentivos fiscais

Muitas prefeituras adotam o modelo de incentivo fiscal para atrair mais investimentos para as cidades. E estes incentivos não são feitos somente para que empresas grandes se instalem em determinados municípios.

Muitos deles têm como público-alvo microempreendedores e empresas de pequeno/médio porte, por entenderem que o crescimento destas empresas pode significar um aumento de giro de renda e empregabilidade na região.

Por isso, sempre confira os projetos de incentivo fiscal aprovados pela Câmara Municipal e Prefeitura de sua cidade. Isso contribui muito com a economia dentro do seu planejamento tributário.

2) Equilíbrio nas finanças pessoas e profissionais

Um dos maiores erros no ramo empresarial, especialmente para empreendedores que estão em início de carreira, é confundir as finanças pessoais com as da empresa.

Assim como a nossa vida pessoal, a empresa também requer cuidados com a saúde financeira. É essencial que você mantenha um caixa ativo, conseguindo equilibrar as finanças sem maiores problemas.

Além de atrapalhar na gestão, juntar os dois planejamentos financeiros (pessoal e profissional) pode aumentar a tributação em cima dos rendimentos e diminuir sua margem de lucro.

About Makrosystem

Com mais de 24 anos de história, a Makrosystem é especializada no desenvolvimento de sistema contábil para empresas e escritórios de contabilidade. Através de tecnologia de ponta, leva a seus clientes soluções inteligentes, que facilitam o trabalho e aumentam a produtividade em rotinas contábeis. Visite o nosso site e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *